Sintomas Iniciais do Câncer de Garganta

O câncer de garganta é um dos mais comuns, e quando detectado a tempo as expectativas de cura são de 90% na maior parte dos casos. A doença demora a ser descoberta, por isso é importante conhecer um pouco mais acerca dela, os seus sintomas e fatores de risco.

Saiba quais são os primeiros sintomas de câncer de garganta e informações básicas da doença:

O câncer de garganta pode começar nessa zona e estender-se até às cordas vocais, laringe, esôfago, parte de baixo do pescoço, etc. Depois de surgir nesta zona e de se estender pelos outros órgãos do corpo o prognóstico fica mais complicado, daí a importância de o detectar a tempo e parar o seu avanço.

Um fator de risco importante neste tipo de câncer são os hábitos e fatores ambientais. Fumar, mascar tabaco e consumir álcool em excesso são determinantes, mas além disso, o Vírus do Papiloma Humano ou VPH é um dos principais responsáveis deste tipo de câncer. Transmitido através do sexo oral representa um fator de risco destacado. Se quer conhecer mais acerca da sua forma de transmissão, consulte o nosso sobre qual é a relação entre o sexo oral e o câncer de garganta.

A maior parte dos pacientes de câncer de garganta são homens adultos com mais de 50 anos. Eliminar o consumo de tabaco, controlar a ingestão de álcool, ter uma dieta saudável e usar proteção durante o sexo oral são as principais recomendações para o prevenir, no entanto se é fumador passivo ou ativo, recomenda-se que vá ao médico uma vez por ano para uma revisão de descarte.

Leia também: Câncer de Estômago| Principais Sinais e Sintomas

Os principais sintomas de câncer de garganta incluem:

Muitos desses sinais e sintomas podem ser causados por outros tipos de câncer ou por doenças menos graves e benignas. Mas quanto mais cedo for feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, maiores as chances de cura. Veja abaixo os sintomas que você deve ficar atento para prevenir um câncer de boca ou garganta:

  • Ferida na boca sem cicatrização (sintoma mais comum)
  • Dor na boca que não passa (também muito comum, mas em fases mais tardias)
  • Nódulo persistente ou espessamento na bochecha
  • Área avermelhada ou esbranquiçada nas gengivas, língua, amídala ou revestimento da boca
  • Irritação, dor na garganta ou sensação de que alguma coisa está presa ou entalada na garganta
  • Dificuldade ou dor para mastigar ou engolir
  • Dificuldade ou dor para mover a mandíbula ou a língua
  • Inchaço da mandíbula que faz com que a dentadura ou prótese perca o encaixe ou incomode
  • Dentes que ficam frouxos ou moles na gengiva ou dor em torno dos dentes ou mandíbula
  • Mudanças persistentes na voz ou respiração ruidosa
  • Caroços no pescoço
  • Perda de peso
  • Mau hálito persistente
Casos onde pode complicar o câncer de garganta

Um número significativo de casos de câncer de garganta complica-se por não serem detectados a tempo, daí a importância de diminuir ou eliminar os fatores de risco, fazer exames de saúde completos uma vez por ano e ir ao médico perante qualquer sinal ou possível sintoma.

Deixar de fumar reduz de forma considerável o risco de sofrer desta doença, por isso se tem este hábito é recomendável deixá-lo 

câncer de garganta

para garantir o seu bem-estar.

No caso de apresentar algum dos sintomas de câncer de garganta que referimos anteriormente, é importante que consulte um médico para que este o examine e indique o tratamento a seguir.

Deve ter em conta que, dependendo da evolução da sua doença, a forma de tratar este câncer pode ser com a quimioterapia ou a radioterapia ou, também pode incluir algum cirurgia para tentar remover o tumor.

Estágios do câncer de garganta

Após fazer o diagnóstico do câncer de garganta, o médico pode dividi-lo em diferentes estágios, de acordo com seu grau de desenvolvimento, que incluem:

  • Estágio 0: o câncer está apenas nas células mais superficiais da garganta e, por isso, pode ser facilmente tratado;
  • Estágio 1: o câncer tem menos de 2 cm e está limitado a um órgão da garganta, podendo ser removido completamente por cirurgia;
  • Estágio 2: o câncer tem entre 2 a 4 cm e pode ter se espalhado para outras regiões da garganta. Geralmente é necessário fazer cirurgia e outro tratamento como quimioterapia;
  • Estágio 3: o tumor tem mais de 4 cm e se espalhou para outro local da garganta, afetando também um gânglio linfático. Nestes casos, o tratamento deve ser feito rapidamente para impedir que o câncer chegue em outras partes do corpo;
  • Estágio 4: o câncer se espalhou para outros órgãos do corpo e por isso o tratamento é mais difícil.
Conselhos

Perante qualquer incômodo na garganta que se prolongue por mais de uma semana, é conveniente ir ao médico.

Os sintomas do câncer de garganta podem ser também sintomas de qualquer outra condição na zona, como inflamações e infeções, por isso o melhor é consultar o seu médico para que este lhe faça o diagnóstico adequado.

Gostou do artigo!

Inscreva-se na nossa newsletter e receba grátis nossas novidades

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.