Quais As Causas Da Transpiração Excessiva

A transpiração tem várias funções fisiológicas, sendo a mais óbvia a redução da temperatura corporal, podendo ser desencadeada por vários estímulos. Esta secreção é produzida pelas ...

A transpiração tem várias funções fisiológicas, sendo a mais óbvia a redução da temperatura corporal, podendo ser desencadeada por vários estímulos.

Esta secreção é produzida pelas glândulas sudoríparas, que estão espalhadas um pouco por toda a pele do corpo, e podem ser de dois tipos:

☛  Glândulas écrinas: Encontram-se espalhadas por todo o corpo, mas situam-se principalmente na nuca, palmas das mãos e pés; e secretam essencialmente água e sais, que não têm nenhum cheiro.

☛ Glândulas apócrinas: Encontram-se fundamentalmente nas axilas e região peri-anal, em conjunto com as glândulas écrinas, e o seu funcionamento só se inicia a partir da puberdade. São estruturas maiores do que as glândulas écrinas e produzem uma secreção que se acumula e acaba por arrastar consigo a própria glândula, o que forma uma mistura complexa de lípidos, proteínas e açúcares, mas igualmente inodora. Contudo, esta secreção é alvo da ação de bactérias que habitam à superfície do corpo, que a partir dela produzem substâncias com odor desagradável.

Estes dois tipos de glândulas respondem a diferentes estímulos fisiológicos, sendo que as glândulas écrinas estão mais vocacionadas para o arrefecimento do corpo, e as glândulas apócrinas são acionadas essencialmente sob stress emocional.

Quais As Causas Da Transpiração Excessiva

O que é a hiperidrose?

A hiperidrose, nome para a transpiração excessiva, consiste na atividade exagerada das glândulas sudoríparas e pode não estar associada a qualquer doença ou pode ser secundária a condições de saúde, como por exemplo o hipertiroidismo, a menopausa ou a obesidade. Manifesta-se sobretudo nas palmas das mãos e pés, axilas, e por vezes até na face. Quando não há um problema de saúde adjacente ao excesso de transpiração, esta pode dever-se a vários fatores individuais.

Causas

Pensava-se que hiperidrose estaria relacionada com problemas de saúde mental, como a ansiedade ou depressão, mas atualmente reconhece-se, que pelo contrário, a transpiração excessiva por si só pode despoletar problemas emocionais em alguns doentes, que por sua vez estimulam também a transpiração, instalando-se assim um ciclo vicioso.

Atualmente, acredita-se que a hiperidrose resulte de uma exacerbação na resposta do sistema nervoso autônomo, que é responsável por várias funções que o corpo desempenha de forma inconsciente, como resposta a necessidades fisiológicas e estímulos do meio ambiente. São exemplo disso a regulação da frequência cardíaca, do trânsito intestinal, mas também da temperatura corporal.

Mesmo não existindo um estímulo que justifique a ocorrência e a intensidade de transpiração que o doente observa, o organismo desse doente não é capaz de adequar a resposta transpiratória às condições do meio, respondendo de forma exagerada.

A hiperidrose é hereditária, mas em pessoas cuja qualidade de vida seja severamente comprometida pode ser controlada com medicação, ou tratada com recurso a cirurgia.

As informações e sugestões contidas neste site são meramente informativas e não devem substituir consultas com médicos especialistas.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!


Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.