Comprar Brinquedos Para Crianças Exige Cuidados

O Natal está chegando. Os adultos se mobilizam para comprar presentes para as crianças, sendo os brinquedos a preferência nacional. É importante alertar os pais sobre alguns “inimigos” ocultos em certos brinquedos. Vale uma boa conversa ...

O Natal está chegando. Os adultos se mobilizam para comprar presentes para as crianças, sendo os brinquedos a preferência nacional. É importante alertar os pais sobre alguns “inimigos” ocultos em certos brinquedos. Vale uma boa conversa na última reunião do ano letivo baseada nas informações deste post.

A infinidade de opções de brinquedos e bons preços atraem os adultos na hora de comprar os presentes para a criança pequena. No entanto, algumas “armadilhas” se escondem naqueles que não estão em conformidade com as regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e não apresentam o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), que são compostos por peças muito pequenas ou fáceis de soltarem-se.

Acidentes com a criança, causados pela ingestão ou introdução de peças pequenas no nariz e ouvido, não são raros.

Ao escolher o brinquedo, o adulto tem de ficar atento à segurança e não se deixar seduzir por preços mais baixos. Segundo especialistas, o maior perigo está nos produtos importados, que, normalmente, não seguem as normas técnicas.

Os índices de acidente são mais comuns em crianças a partir dos três anos, mas todas merecem cuidados. Outro alerta importante: se a criança engoliu ou colocou algo no nariz ou ouvido, os pais precisam levá-la imediatamente ao hospital, sem tentar resolver o problema com medidas caseiras, como a retirada de objetos com pinças e apetrechos que, no lugar de extraí-los, podem empurrá-los mais para dentro do orifício, dificultando o trabalho do médico.

O Natal está chegando. Os adultos se mobilizam para comprar presentes para as crianças, sendo os brinquedos a preferência nacional. É importante alertar os pais sobre alguns “inimigos” ocultos em certos brinquedos. Vale uma boa conversa na última reunião do ano letivo baseada nas informações deste post.

Algumas dicas para você orientar os pais no momento da escolha do brinquedo:

Peças pequenas e fáceis de soltar, jamais – especialmente para crianças menores de seis anos.

Não pode ser tóxico nem inflamável.

-Deve ser arredondado, sem quinas ou pontas afiadas.

Nada de muito barulho, porque ruídos acima de cem decibéis podem prejudicar a audição.

Evitar brinquedos com tiras e cordas com mais de quinze centímetros.

Brinquedos a pilha podem, mas preferencialmente os que tiverem o compartimento parafusado.

Não compre brinquedos incompatíveis com a idade da criança.

Se há crianças com faixas etárias distintas na família, é importante guardar os brinquedos separadamente.

É importante que o adulto abra a embalagem, leia as instruções e ensine a criança como usar adequadamente o brinquedo.

Depois de abrir os brinquedos, os pais devem jogar as embalagens plásticas no lixo.

É bom evitar brinquedos que imitem alimentos para que a criança pequena não os engula.

Brinquedos com vidro são inadequados para menores de cinco anos. Artigos que precisem ser ligados na tomada ou com elementos de aquecimento, pilhas e baterias não servem às crianças menores de oito anos.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.